15 de Novembro de 2019

Notícias

Participação de piscicultores no Festival do Peixe supera expectativas

Mais de 100 produtores participaram do ciclo de palestras.

A participação de piscicultores durante o 5º Festival do Peixe e Feira de Piscicultura de Esperantina superou as expectativas. Esse foi o balanço da Secretaria da Agricultura Familiar (Seaf), após os três dias de evento. Mais de 100 produtores participaram do ciclo de palestras, realizadas com o apoio da Prefeitura Municipal de Esperantina e do Sebrae.

 

O evento recebeu 3 caravanas e cerca de 50 produtores dos municípios de Piracuruca, Madeiro, Matias Olímpio, Batalha e Caraúbas durante as palestras. Os temas exploraram sobre abate, transporte e comercialização, cadastro ambiental rural (CAR), a importância no licenciamento ambiental para a piscicultura, espécie Pangasius, a importância da produção no reordenamento do estado e sanidade em animais aquáticos e inspeção zoosanitária para o trânsito inter e intraestadual de animais, produtos e subprodutos de origem animal.

 

De acordo com o coordenador de Fomento à Piscicultura da Seaf, Luciano Brito, a participação dos produtores foi muito qualitativa. “Os temas foram muito elogiados e este foi um dia muito proveitoso, esperamos sempre uma maior participação e para tal precisamos conquistá-los/as com informações e inovações. Este ano, ao invés do prêmio 'balança de ouro', optamos por sorteio de equipamentos utilizados na piscicultura, e o retorno foi muito positivo”, disse.

 

Foram sorteados 5 tanques redes (3 para um ganhador e 2 para outro), um tanque com capacidade de 10 mil litros, um soprador radial, 1 aerador chafariz de 1,0 CV, 1 rede de arrasto de 30 metros para alevinos, 1 rede de arrasto de 40 metros para peixes maiores e uma canoa galvanizada de 4 metros.

 

Brito ressaltou que hoje a piscicultura do Piauí é considerada destaque na produção, pois é a 3ª maior do Nordeste e ocupa o 14° lugar no país: “Agora precisamos agregar e adequar nosso peixe ao mercado, que ficou mais exigente; discutir com órgãos públicos as novas necessidades e investir em cortes padronizados para que possamos atingir outros mercados, dentro e fora do país”, frisou.

 

Antônia Leila dos Santos, da comunidade Limoeiro, em Esperantina, foi premiada com 3 tanques redes. A piscicultora acredita que este é o momento da informação, sendo capaz de transformar e abrir novos horizontes, inclusive na piscicultura. “Através dela você pode evoluir, produzir, atingir novos mercados, ampliar parcerias e aproximar mais o poder público dos piscicultores", afirmou. A piscicultora considerou as palestras muito importantes também para as boas práticas e geração de emprego e renda.

 

Com informações da Seaf (Edna Maciel)